UFSC » Portal do Professor » Noticias
Informações úteis aos Docentes da UFSC

Comissão Própria de Avaliação da UFSC conclui primeira fase de atividades
Publicado em 23 de outubro de 2014

A proposta de Regimento e o Plano de Ações e Metas – documentos que orientam os trabalhos que serão desenvolvidos – da Comissão Própria de Avaliação (CPA) da UFSC foram entregues à reitora Roselane Neckel no dia 29 de setembro. A CPA é um órgão colegiado permanente instituído pelo Ministério da Educação (MEC) por meio da Lei nº 10.861/2004 com o intuito de que as universidades públicas ou privadas executem processos internos de avaliação. O objetivo da Comissão é identificar demandas e realizar diagnóstico dos cursos, do quadro docente e da estrutura dos centros de ensino para propor ações de aperfeiçoamento.

O presidente da CPA, professor Irineu Afonso Frey, informa que, nessa primeira fase, a equipe fez reuniões mensais e desenvolveu atividades em ambiente virtual. Para a segunda etapa de atividades, a Comissão foi dividida em três grupos de trabalho que serão responsáveis pela revisão dos instrumentos e pela forma como os dados serão coletados, pelo alerta para a participação da comunidade acadêmica na avaliação e pela publicação dos resultados. “O trabalho é desenvolvido de forma independente, a CPA é uma espécie de extensão do MEC dentro da Universidade”, ressalta Frey.

A Comissão foi instituída pelas Portarias nº 1344/2014/GR e 1443/2014/GR, e é formada por 11 integrantes, entre docentes, estudantes de graduação e de pós-graduação, técnicos-administrativos em Educação (TAEs) e um representante da comunidade civil – quatro membros são dos campi de Blumenau, Joinville, Araranguá e Curitibanos. O mandato dos participantes é de dois anos. O relatório final com os resultados da avaliação será elaborado de acordo com o roteiro do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes). A entrega do documento final ao MEC está prevista para março de 2015. A avaliação deve ocorrer entre 1º de dezembro de 2014 e 22 de fevereiro de 2015. A última foi realizada em 2012.

A coleta de dados consiste na parte em que alunos, professores, TAEs e gestores avaliam a instituição de ensino por meio de um formulário. Uma das propostas é integrar essa avaliação à de curso, que é feita por meio do Controle Acadêmico de Graduação (CAGR) nos períodos de matrícula, conduzida pela Pró-Reitoria de Graduação. O objetivo é que o novo método já esteja disponível no período de rematrícula, agendado para novembro e dezembro.

Conheça os integrantes da Comissão Própria de Avaliação:

Irineu Afonso Frey – CSE

Lisiane Ilha Librelotto – CTC

Fernando Jose Spanhol– Campus Araranguá

Sergio Luiz Ferreira – Campus Blumenau

David José Caume – DPGI/Proplan

Janaina Santos de Macedo – Prograd

Jouhanna do Carmo Menegaz – Representante discente da Pós-Graduação

Mateus Stallivieri da Costa – Representante discente da Graduação

Maurício de Campos Porath – Campus Joinville

Marlene de Fáveri – representante da entidade externa ANPUH

Kauê Tortato Alves – representante dos TAEs do Campus Curitibanos

 

Samantha Sant’Ana

Estagiária/Diretoria-Geral de Comunicação

samantha.s@grad.ufsc.br

Facebook Twitter

Inscrições até 11 de novembro no Be Mundus para bolsas de estudo na Europa
Publicado em 23 de outubro de 2014

BeMundusEstudantes de graduação da UFSC, nas áreas de Engenharia e Tecnologia ou matriculados em Licenciaturas, podem se inscrever no Projeto BeMundus até 11 de novembro pelo site do projeto: www.bemundus.com. Também há vagas pra doutorado sanduíche nas áreas citadas, e para servidores técnico-administrativos.

A UFSC é uma das 11 universidades brasileiras parceiras do projeto BeMundus, que oferece bolsas de estudo em universidades europeias

O Be Mundus tem o objetivo de promover a cooperação entre instituições brasileiras e europeias, por meio de programas de pesquisa e da concessão de bolsas de estudo a estudantes e pesquisadores brasileiros de graduação, doutorado-sanduíche ou pleno, pós-doutorado e servidores técnico-administrativos. Nove universidades de sete países – Itália, Portugal, Bélgica, Grã-Bretanha, Alemanha, Croácia e Polônia – participam deste projeto.

As áreas de estudo contempladas pelo projeto são: Engenharia e Tecnologia, para graduação, pós-doutorado e servidores; Educação (formação de professores), apenas para graduação e somente para os cursos de licenciatura

Os titulares de bolsas de estudo terão garantido alguns benefícios financeiros:  o valor mensal de 1000 euros para os estudantes de graduação, 1500 para os de doutorado, 1800 para os de pós-doutorado e 2500 para os servidores. Terão ainda direito a passagem de ida e volta; seguro-viagem, de saúde e contra acidentes; além do pagamento das taxas universitárias na instituição anfitriã (se aplicável).

Estudantes de graduação que ingressaram pelo Programa de Ações afirmativas participarão de uma cota específica de bolsas do projeto, conforme definido pela união Europeia.

Mais informações pelo site www.bemundus.eu ou pelo e-mail info@bemundus.eu

Facebook Twitter

Sepex 2014: confira a programação atualizada do evento
Publicado em 23 de outubro de 2014

A organização da 13ª Semana de Ensino, Pesquisa e Extensão (Sepex) da UFSC divulgou a nova programação artístico-cultural do evento. Coreografias de grupos de dança, peça teatral e apresentações de corais estão entre as atividades que serão oferecidas gratuitamente à comunidade entre os dias 29 de outubro e 1º de novembro. A abertura oficial dos trabalhos está programada para as 13h30. Em 2014, 18 atrações reforçam o caráter integrador da Semana.

O Palco do Pavilhão da Sepex será estruturado na Praça da Cidadania, no Campus Trindade, em Florianópolis, em frente ao prédio da Reitoria. Apresentações musicais e de dança com crianças do Núcleo de Desenvolvimento Infantil (NDI), alunos do Colégio de Aplicação (CA) e integrantes do Núcleo de Estudos da Terceira Idade (NETI) estão na programação. Durante a Semana, a comunidade poderá participar de atividades desenvolvidas pela equipe do projeto Terapeutas da Alegria, do Departamento de Saúde Pública da UFSC, e assistir a shows do Projeto 12:30, do Departamento Artístico Cultural (DAC).

O público poderá acompanhar, ao longo dos quatro dias, apresentações de dança do ventre, cigana e tribal, roda de Libras, manifestações artístico-culturais afrodescendentes e atividades de educação ambiental. O Madrigal e a Orquestra de Câmara da UFSC – projetos de extensão que promovem a música popular e erudita com a participação de alunos da graduação e da comunidade externa – integram as atividades artístico-culturais, com repertório nacional e internacional. Uma apresentação do coral da UFSC com clássicos da Música Popular Brasileira (MPB) também compõe a lista de atrações da Sepex 2014.

A programação completa está disponível no site http://sepex.ufsc.br/apresentacoes-artisticas-culturais/. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (48) 3721-9021 ou pelo e-mail sepex@contato.ufsc.br.

A Sepex

A proposta deste que é um dos maiores eventos de divulgação científica do estado é promover o desenvolvimento intelectual e humano da sociedade por meio de uma mostra científica aberta ao público. Estudantes, técnicos e professores têm a oportunidade de compartilhar o conhecimento produzido em diversos campos durante a Sepex. A primeira edição foi realizada no ano 2000. Trabalhos que abrangem comunicação, cultura, meio ambiente, tecnologia, saúde, educação, trabalho e direitos humanos serão apresentados em mais de 100 estandes. O 24º Seminário de Iniciação Científica (SIC) da UFSC integra as atividades da Sepex com projetos que contemplam as categorias “Ciências Exatas e da Terra”, “Ciências Humanas e Sociais” e “Ciências da Vida”. O evento acontece de 22 a 24 de outubro no Campus Trindade.

Bruna Bertoldi Gonçalves/Jornalista/DGC/UFSC

imprensa.gr@contato.ufsc.br

Facebook Twitter

Tamar inaugura Projeto Solar
Publicado em 23 de outubro de 2014

convite_web2-600x539O Projeto Tamar, o Grupo Fotovoltaica da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e o Instituto para o Desenvolvimento de Energias Alternativas na América Latina (Ideal) convidam interessados para a inauguração de dois microgeradores fotovoltaicos instalados no Centro de Visitantes do Projeto Tamar de Florianópolis, no dia 30 de outubro, às 16h.

Local: Rua Prof. Ademir Francisco, s/nº, Barra da Lagoa.

Mais informações: (48) 3236-2015

Facebook Twitter

Workshop de Logística Humanitária ‘Preparação e Resposta aos Desastres’
Publicado em 23 de outubro de 2014

O grupo de pesquisa em Logística Humanitária do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção da UFSC convida a comunidade para o III Workshop sobre logística humanitária que ocorrerá dia 21 de novembro, das 9h às 17h30min, no auditório João Ernesto Escosteguy Castro, no Departamento de Engenharia de Produção e Sistemas, Centro Tecnológico (CTC) . Entrada franca. Haverá certificação.

Inscrições pelo e-mail: ufsc_3_workshop@live.com (informar nome completo, CPF e instituição que representa)

Mais informações: (48) 3721-7009

Convite

Facebook Twitter

Pós-Graduação em Ciências Humanas abre seleção ao doutorado
Publicado em 23 de outubro de 2014

O Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas da UFSC abre seleção para o doutorado-2015. As inscrições devem ser feitas on-line, no período de 8 de dezembro de 2014 a 4 de fevereiro de 2015.

Mais informações: edital 2015.

(48) 3721-9405  – ppgich@contato.ufsc.br.

Certificados válidos para proficiência em língua estrangeira.

Formulário de inscrição on-line.

Declaração de Interesse de Orientação.

Facebook Twitter

SIC 2014: Engenharia de Alimentos estuda fungo que cresce em suco de maçã
Publicado em 23 de outubro de 2014

Francielli Martinhago, estudante da sétima fase do curso de Engenharia de Alimentos, apresentou nesta quinta-feira, 23 de outubro, na sala Aroeira, seu trabalho no 24º Seminário de Iniciação Científica (SIC) da UFSC. A graduanda faz parte de um projeto de pesquisa que há cinco anos estuda micro-organismos que crescem no suco de maçã. O papel dela foi analisar o crescimento do fungo na substância de acordo com a temperatura, os fatores ambientais e a concentração do suco.

Santa Catarina é o maior produtor de maçã no Brasil. Para a produção do suco, o extrato da fruta passa por um processo de pasteurização, que consiste em aquecer a substância a 115º C. Em sua pesquisa, a estudante alerta que, mesmo com o processo, os esporos do fungo Neosartorya fischeri podem sobreviver e causar problemas no estômago dos consumidores.

Descobrir uma equação que demonstre o crescimento do fungo, a fim de saber um prazo de validade para o suco, foi o objetivo do estudo. Francielli analisou as condições em que ele pode se desenvolver, concluindo que, se a temperatura fosse aumentada, os esporos não sobreviveriam, mas isso comprometeria a qualidade do produto. A pesquisadora também observou que a concentração não promove grandes alterações na substância, mas que os fungos não sobrevivem em concentrações muito altas, devido a falta de água e da acidez do produto.

As análises com o suco de maçã já duram cinco anos. O interesse surgiu por meio da tese de doutorado da pesquisadora Andréia Tremarin, que aborda o assunto. O projeto foi levado adiante pela orientadora Glaucia Aragão, que hoje é responsável pelo andamento das pesquisas.

Trabalhando como voluntária no seu primeiro semestre na iniciação científica, Francielli diz que foi levada para a área logo na segunda fase do curso, por influência de uma colega. Hoje ela pensa em seguir carreira acadêmica na área que já atua: Microbiologia Preditiva, que estuda as doenças causadas por alimentos. Essa é a primeira vez que a jovem pesquisadora apresenta seu trabalho em seminário, e vê que seu esforço é compensado pelo interesse da comunidade acadêmica.

Gabriel Volinger/Estagiário de Jornalismo da Agecom/DGC/UFSC

Facebook Twitter

UFSCTOCK 2014 divulga programação
Publicado em 23 de outubro de 2014

É a sexta edição do festival e neste ano a proposta de tema é #NaQuebrada. O caráter do festival continua o mesmo; mais uma vez ele é organizado por estudantes de maneira independente. A novidade são as atividades fora do espaço da universidade, ocupando as ruas. Serão 7 dias de exposições de artes visuais, debates, teatro, oficinas, cinema e muita, muita música. O objetivo é abranger temas relacionados ao espaço urbano e à cultura da periferia e criar um espaço onde artistas possam mostrar o seu trabalho e o público vivenciar uma semana de arte e cultura gratuitamente.

Mais informações na página do UFSCTOCK 2014 no Facebook: www.facebook.com/events/1498875360355582
Segunda (27/10)
17h30min:Performance “Senzala”
VOZES DE ZAMBI – Direção: Leandro Batz e Roberta Lira
Local: Esquina Democrática – Centro

18h: Maracatu com Arrasta Ilha
Local:Esquina Democrática – Centro

Terça (28/10)
14h: Pintar a “Rua Pintada”
Local: Praça da Cidadania

19h: Festival de Curtas
Local: Associação Cultural Escrava Anastacia no Monte Serrat.

Quarta (29/10)
12h30min: Apresentação teatral “O Camelo, o Leão, a Criança e o Trocadilo”
Grupo UTU SURU BACO SMICA.
Local: Varandão do CCE – UFSC Trindade

14h: Oficinas de artes circenses
Tecidos Acrobáticos e Aéreos (acrobacias) – Oficineiro: Alisson Airam
Bambolê costumizado – Oficineiro: Calini Detoni
Local: Bosque

18h30min: Apresentação “Causos do Frankolino” + Debate: Folclore e cultura popular
Com Andréa Rihl e Fundação Franklin Cascaes. Elaine Tavares IELA.
Local: Hall da Reitoria

Quinta (30/10)
12h 30min Apresentação da banda Eilen
Local: UFSC – Campus CCA

14h: Oficina de costumização e reaproveitamento de materiais
Oficineiro: Coletivo UEBA
Local: Hall da Reitoria

18h30min: Debate sobre Patrimônio histórico, arte e cidade
Com Cripta Djan
Local: Hall da Reitoria

Sexta (31/10)
12h30min: Apresentação de Felipe Burgonovo
Local: Varandão do CCE – UFSC Trindade

14h: Oficina de Artes Circences
Tecidos Acrobáticos e Aéreos (acrobacias) – Oficineiro: Alisson Airam
Local: Hall da Reitoria

17h – 5ª Edição do Café Ndimba no UFSTOCK.
Realização do Coletivo Kurima Estudantes Negros e Negras da UFSC.
Local: Hall da Reitoria

Sábado (1/11)

Festival de bandas
16h Indisciplina
17h End of Pipe
18h Batalha de MCs
19h MC Eugenio
20h Mohandas
21h Movéis Coloniais de Acaju

Local: UFSC Trindade

Domingo(2/11)

Festival de bandas
16h Projeto Nosso Samba
17h Benjamin
18h Boi de mamão
19h Carne Doce
20h El Efecto
21h Mombojó

Local: UFSC Trindade

29.10 a 05.11
Exposições de artes visuais na UFSC Trindade
Locais: BU, CSE e CCS

Facebook Twitter

Seminário e Brete Fotográfico em novembro abordam agricultura familiar
Publicado em 23 de outubro de 2014

O ano de 2014 foi consagrado pela FAO/ONU como o Ano Internacional da Agricultura Familiar (AIAF 2014) e tornou-se assim um momento crucial para a
intensificação das reflexões acerca da importância da agricultura familiar. É nessa perspectiva que o Núcleo de Estudos sobre Agricultura Familiar (NAF/CFH) e o Centro de Ciências Agrárias (CCA) promovem o Seminário “Contexto atual, novos desafios e perspectivas para a agricultura familiar em Santa Catarina”, nos dias 19 e 20 de novembro no Auditório do CFH.

O evento contribui para os esforços de consolidação das conquistas políticas, sociais, econômicas e ambientais decorrentes da presença, dimensão e importância da agricultura familiar no Brasil e em Santa Catarina. Por outro lado, junta-se às iniciativas que vêm sendo realizados para se construir espaços e oportunidades para a emergente e necessária reflexão em torno dos resultados alcançados, bem como dos enormes desafios que se colocam pela frente visando ampliar os recursos e as políticas públicas e, em decorrência, contemplar a diversidade social da agricultura familiar numa perspectiva de desenvolvimento territorial sustentável e solidário.

Paralelamente, nos dias de 17 a 21 de novembro, o saguão do CFH recebe uma Mostra de Fotografias sobre a Agricultura Familiar em Santa Catarina no Hall do CFH. Os interessados em participar devem pedir suas fichas de inscrição pelo e-mail agrifamiliar@gmail.com. As fotos para a exposição serão selecionadas até 31 de outubro. Os participantes concorrem também a três cestas com produtos orgânicos.brete

Inscrições e mais informações:
www.naf.ufsc.br
seminario.agrifamiliar@gmail.com
(48) 3721-8632 / ramal 27

 

 

 

Facebook Twitter

Professor Wolfgang Dietrich faz palestra na UFSC na próxima quarta-feira
Publicado em 23 de outubro de 2014

Wolfgang Dietrich é detentor da Cátedra Unesco de Estudos para a Paz  e diretor do Programa de Mestrado em Paz, Desenvolvimento, Segurança e Transformação de Conflitos da Universidade de Innsbruck, na Áustria. Também é  membro da comissão austríaca da Unesco. O evento é no dia 29 de outubro, das 19h às 21h, no Auditório do CFH. A entrada é gratuita e não é necessária inscrição antecipada.

 

Facebook Twitter

Seminário no Rio de Janeiro discute obra do escritor e professor da UFSC Raúl Antelo
Publicado em 23 de outubro de 2014

O crítico cultural Raúl Antelo, também professor de Literatura Brasileira na UFSC e pesquisador-sênior do CNPq, é o objeto de Seminário no Rio de Janeiro nos dias 30 e 31 de outubro. A programação inclui debates e palestra. O Seminário Ficção Crítica, Arquivos, Arqueologias é organizado por Manoel Ricardo de Lima e Maria Lucia de Barros Camargo e gira em torno de algumas leituras da obra heterogênea do autor.

30/10

10h30min àS 13H30min
Mesa 1: Tempos de Arquivo, Tempos de história
Carlos Augusto Lima, Carlos Eduardo Schmidt Capela, Ettore Finazzi-Agró e Ricardo Corona

15h às 18h
Mesa 2: Ficções Críticas, Derivas
Daniel Link, Flora Sussekind, Maria Lucia de Barros Camargo e Paula Glenadel

31/10
10h30min às 13h30min
Mesa 3: Ler Imagens, disseminações
Davi Pessoa Carneiro, Edson Luiz André de Sousa, Eduardo Jorge, Júlia Studart e Verônica Stigger

15h às 18h
Mesa 4: Literatura, Arte e Política
Eduardo Sterzi, Gustavo Rubim, Luciana Di Leone e Manoel Ricardo de Lima

18h30min
Conferência de Encerramento com Raúl Antelo

Local: Auditório do Museu de Arte do Rio

Inscrições e mais informações: www.museudeartedorio.org.br

 

Facebook Twitter

Autonomia motiva alunos no aprendizado de Física
Publicado em 23 de outubro de 2014

A tese de doutorado “Autodeterminação e ensino por investigação: construindo elementos para a promoção da autonomia em aulas de física”, desenvolvida pelo pesquisador do Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica (PPGECT) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Luiz Clement, conquistou menção honrosa no prêmio Capes de Tese 2014, na área de Ensino, e está entre as três premiadas neste campo de pesquisa.

A tese – que se desenvolveu a partir do projeto de pesquisa “Motivação, autodeterminação e afetividade: construindo elementos para promoção da autonomia e interesse em aulas de Física” – foi orientada por José Francisco Custódio Filho, coordenador do projeto, e coorientada por José de Pinho Alves Filho – ambos professores do Departamento de Física da Universidade.

O objetivo da pesquisa é a aplicação do ensino por investigação, técnica que visa promover a motivação e dar mais autonomia para os alunos realizarem atividades em sala de aula. O estudo teve início em abril e seguiu até dezembro de 2012, com a participação de 25 estudantes da terceira série do ensino médio de uma escola da rede pública estadual, em Joinville (SC).

Foram realizadas 11 atividades didáticas, desenvolvidas durante 28 aulas de 45 minutos cada. Luiz Clement relata que as atividades eram previamente elaboradas com o professor da turma, responsável pelo desenvolvimento das aulas. Este não possuía domínio do ensino por investigação nem experiência com ele.

Durante as aulas, os estudantes foram estimulados a realizar as atividades de maneira que se sentissem mais seguros, com maior autonomia para a resolução dos problemas e para a participação em sala de aula. Isso foi construído a partir do conceito teórico de motivação proposto por José Aloyseo Bzuneck, em “A promoção da autonomia como estratégia motivacional na escola: uma análise teórica e empírica”, obra na qual a motivação está ligada a três necessidades básicas: autonomia, competência e vínculo (ou pertencimento). A autonomia está ligada à liberdade dada aos alunos, que lhes permite escolher a melhor maneira de articular e resolver os problemas propostos na disciplina; a competência, à necessidade de conseguirem alcançar um bom desempenho nas atividades; e o vínculo, ao desejo de se sentirem pertencentes a um grupo.

As informações para a pesquisa foram coletadas a partir da utilização de escala para medir a motivação, o interesse e os suportes à autonomia; material produzido pelos alunos; e entrevistas realizadas com os estudantes e o professor. Com esta metodologia foi possível comprovar que, quando os alunos trabalham com autonomia, conseguem debater e participar mais das aulas e começam a considerar o conteúdo didático mais atrativo.

Em alguns casos, os alunos entrevistados relataram que “frequentavam as aulas apenas pela presença e para não reprovarem na matéria”, e que “não se interessavam em realizar as atividades, pois não viam utilidade nesse conhecimento”. Após a implantação do novo modelo de ensino, os alunos se sentiram motivados a realizar as tarefas, pois possuíam maior participação em sala de aula.

O pesquisador acredita que o ensino por investigação, da forma como foi utilizado na orientação e desenvolvimento das atividades, apresenta-se como uma perspectiva didático-pedagógica apropriada para construção do conhecimento escolar nas aulas de Física, bem como para promoção da motivação autônoma dos estudantes. “Com isso, penso que este trabalho possa vir a incentivar e fomentar a proposição de novos estudos, que venham dialogar com as considerações decorrentes desta pesquisa e complementá-las”, afirma Clement.

“O Luiz Clement fez o trabalho mantendo autodeterminação e espírito investigativo sempre de alta qualidade; fiquei feliz também porque o foco no trabalho e a motivação do aluno, embora relevantes, são pouco documentados na literatura em Educação Científica e Tecnológica”, afirma José Custódio.

O orientador do projeto diz estar satisfeito também intelectualmente com a conquista, pois foi a sua primeira orientação de doutorado. Para o professor, a maior importância está na contribuição para o avanço da educação científica brasileira, pois as atividades da pesquisa contribuíram para a melhoria da qualidade motivacional dos estudantes.

O professor cita a fala de um estudante sobre o seu grupo de trabalho: “Fizeram-me sentir que eu era importante! Da mesma forma, considero que cada um deles foi importante para a minha aprendizagem”. E finaliza: “Que os estudantes se sintam importantes, afetivamente vinculados ao saber científico e cresçam em sua cidadania é o que me deixa mais satisfeito e premiado”.

Mais informações:

Luiz Clement: (47) 4009-7855; luiz.clement@udesc.br.

Genaína Baumart/Estagiária de Jornalismo da Agecom/DGC/UFSC

Claudio Borrelli/Revisor de Textos da Agecom/DGC/UFSC 

Imagem destaque: internet

Facebook Twitter

UFSC na mídia: catarinenses recebem prêmio que incentiva mulheres na ciência
Publicado em 23 de outubro de 2014

Duas pesquisadoras catarinenses receberam nesta quarta-feira, em evento no Rio de Janeiro, o prêmio “Para Mulheres na Ciência”, uma parceria da L’Oréal com a Unesco no Brasil e a Academia Brasileira de Ciências (ABC). Em sua nona edição, o programa reconheceu o projeto de sete pesquisadoras, concedendo uma bolsa-auxílio no valor de US$ 20 mil para cada.

As pesquisadoras Manuella Pinto Kaster e Patricia de Souza Brocardo, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), foram comtempladas e ressaltaram a importância da premiação. Para Patricia, o prêmio vem coroar o trabalho de pesquisa:

— Demonstra que estamos no caminho certo e que dá para fazer pesquisa no Brasil.

Já Manuella reforçou que o prêmio é fundamental para dar início à pesquisa:

— É importante para tirar o projeto do papel. As pessoas precisam saber e conhecer como se faz ciência no Brasil.

No evento, Didier Tisserand, presidente da L’Oréal Brasil, lembrou que no mundo as mulheres representam cerca de 15% dos pesquisadores.

— Estamos cada vez criando mais programas. Neste ano, estamos lançando o International Rising Talents para incentivar cientistas ainda mais jovens, afinal a ciência precisa de mais mulheres.

O novo prêmio irá reconhecer 15 jovens cientistas em cinco regiões do mundo e que irão receber uma bolsa de 15 mil euros.

Jacob Palis Junior, presidente da Academia Brasileira de Ciência (ABC), afirma que na ABC a porcentagem de membros mulheres é superior a países como França e Estados Unidos, porém ainda está “muito longe do ideal”. Já o coordenador de Ciências Naturais da Unesco Brasil, Ary Mergulhao Filho, considera a participação feminina na ciência brasileira muito significativa.

— Desde 2007, formam-se mais doutoras que doutores no país, porém há sempre desafios, como dar continuidade à qualidade do trabalho — afirmou.

Programa já beneficiou mais de 60 cientistas brasileiras

O Para Mulheres na Ciência já beneficiou 61 jovens cientistas no país, incluindo as sete vencedoras de 2014, e distribuiu US$ 1,2 milhão em bolsas-auxílio (aproximadamente R$ 3 milhões).

>>> Conheça o trabalho das catarinenses

Manuella Pinto Kaster

Pesquisa: A avaliação de parâmetros bioquímicos pode facilitar o diagnóstico de uma série de doenças. Nos transtornos psiquiátricos, como a depressão, o diagnóstico é feito apenas com base na observação dos sintomas relatados pelos pacientes e muito pouco se sabe sobre as causas biológicas da doença. A pesquisa irá verificar, por exemplo, níveis de alguns hormônios ligados ao estresse e outros alterações bioquímicas periféricas em pacientes com depressão, o que poderá auxiliar no diagnósticos e tratamento da doença. Pesquisa deve levar dois anos para ser concluída e deve ser realizada inicialmente em cerca de 200 pacientes com depressão atendidos no Ambulatório de Psiquiatria do Hospital Universitário da UFSC.

Patricia de Souza Brocardo

Pesquisa: Tema central da pesquisa é a neuroplasticidade. Ou seja como o cérebro reage e se adapta perante desafios. O objetivo geral do projeto é estudar os efeitos benéficos da atividade física em neurônios expostos durante a gestação aos efeitos nocivos do etanol em roedores. O consumo de álcool durante a gestação causa danos no desenvolvimento da criança e pode ocasionar alterações anatômicas, anormalidades cognitivas e comportamentais. Desde a descoberta de que novos neurônios nascem (neurogênese) em cérebros de adultos cada vez mais cientistas buscam intervenções que possam estimular o nascimento destas novas células. A atividade física é uma das intervenções que tem sido usadas com sucesso para estimular a neurogênese hipocampal.

Texto: Karine Wenzel

Publicado no Diário Catarinense 

Facebook Twitter

Marcada para 29 de outubro a próxima licitação da UFSC com transmissão ao vivo
Publicado em 23 de outubro de 2014

O Departamento de Licitações (DPL), da Pró-Reitoria de Administração (Proad) da UFSC, agendou licitação com transmissão ao vivo para o próximo dia 29. O objetivo é aproximar a comunidade deste trabalho tão importante da instituição.

Os vídeos ficam armazenados no site do DPL, onde os certames podem ser vistos – link “licitações ao vivo”, em “assista aqui”, a partir do horário da agenda.

Próxima licitação:

RDC 008/2014 – Regime Diferenciado de Contratações

Data: 29 de outubro, às 9h30min
Objeto: Construção Blocos A e B e Bloco de Ligação Centro Tecnológico (CTC)
Requerente: CTC
Valor estimado para a contratação: R$ 8.222.943,99
Critério de Julgamento: Maior Desconto

Mais informações e notícias do DPL no site http://licitacoes.ufsc.br/.

Facebook Twitter

SIC 2014: pesquisa analisa carência nutricional após cirurgias bariátricas em pacientes obesos mórbidos
Publicado em 23 de outubro de 2014

Legenda para a foto: Armando Ferreira pretende estender a pesquisa por mais um ano. Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC

Armando Ferreira pretende estender a pesquisa por mais um ano. Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC

Armando Ferreira Fonseca Junior é estudante da sexta fase do curso de Medicina da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e apresentou, pela primeira vez, nesta quarta-feira, 22 outubro, sua pesquisa “Perfil metabólico-laboratorial dos pacientes candidatos à cirurgia de obesidade”, na 24ª edição do Seminário de Iniciação Científica (SIC) da UFSC. O estudo analisou o possível agravamento das carências nutricionais em pacientes obesos mórbidos após cirurgias bariátricas. A pesquisa é resultado de um ano e meio de estudo, sob orientação da professora de Neurologia do Departamento de Medicina da Universidade, Katia Lin.

A obesidade é caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura corporal, e, para diagnosticá-la, é utilizado como parâmetro o Índice de Massa Corporal (IMC) – calculado pela divisão do peso do paciente pela sua altura elevada ao quadrado. A obesidade caracteriza-se, portanto, por IMC maior ou igual a 30, e a obesidade mórbida por IMC maior ou igual a 35, com a presença de comorbidades, ou maior que 40, sem comorbidades. As comorbidades são doenças que surgem ou se intensificam com a obesidade, como problemas cardíacos, diabetes Mellitus tipo II, hipertensão e trombose. No Brasil, aproximadamente 16% da população é obesa – o que corresponde a cinco vezes o estado de Santa Catarina –, e 1,5 milhão de brasileiros são obesos mórbidos, aproximadamente 3,5 vezes a cidade de Florianópolis.

A cirurgia bariátrica de redução de peso foi instituída pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para diminuição da quantidade de obesos e obesos mórbidos no Brasil. Por meio dessa cirurgia, é feita a redução do tamanho do estômago ou o desvio do caminho percorrido pelo bolo alimentar para fora dos segmentos intestinais, com maior capacidade absortiva. Dessa forma, a cirurgia tem caráter disabsortivo – impede que o indivíduo absorva alguns nutrientes como vitamina D, vitamina B12, ácido fólico, entre outros.

Para a pesquisa, foram selecionados 51 pacientes do Ambulatório de Endocrinologia e do Ambulatório de Cirurgia Bariátrica do Hospital Universitário (HU), dos quais 44 são mulheres. Após aplicação de um questionário, elaborado pelo estudante e pela orientadora, e coleta de dados nutricionais dos pacientes, percebeu-se que há carência significativa de diferentes nutrientes. As principais carências são de vitamina D (63% dos pacientes) e cálcio (16%), seguidos por albumina (11%), fósforo (8%) e vitamina B12 (2%). Segundo Ferreira, as carências nutricionais encontradas são menores do que as esperadas como resultado.

A pesquisa mostra que um agravante para o obeso e o obeso mórbido é o fato de eles não reconhecerem a quantidade de calorias que consomem por dia. De acordo com o formulário aplicado, o obeso mórbido acredita consumir 1117 calorias diárias, mas um adulto de 70 anos e saudável consome em média 2 mil calorias por dia. Dessa forma, após a cirurgia bariátrica, sem orientação adequada o paciente poderá intensificar sua carência nutricional por manter a mesma dieta imprópria. Para melhor análise dos pacientes obesos e obesos mórbidos após cirurgias bariátricas, Armando Ferreira afirma que a pesquisa se estenderá por mais um ano.

O 24ª Seminário de Iniciação Científica (SIC) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) segue até sexta-feira, 24 de outubro, no piso superior do Centro de Cultura e Eventos da UFSC.

Laura Fuchs/Estagiária de Jornalismo/DGC/UFSC

 

Facebook Twitter

Agenda Cultural: Projeto Cinema Mundo apresenta ‘Laurence anyways’ dia 23
Publicado em 22 de outubro de 2014

10655373_338052526373740_4304969170965509750_oO  Projeto Cinema Mundo apresenta na quinta-feira, 23 de outubro, às 18h30min, no auditório Elke Hering, na Biblioteca Central da UFSC, o filme Laurence anyways (2012), dirigido por Xavier Dolan. Entrada franca e aberta ao público. A sessão integrará a programação oficial do V Transday 2014 – Seminário de Transfobia, Cidadania e Identidades TRANS, evento organizado pelo Núcleo de Identidades de Gênero e Subjetividades (NIGS) da UFSC. A comentarista convidada é Miriam Pillar Grossi, doutora em Antropologia Cultural e Social e professora do Departamento de Antropologia da Universidade.

Sinopse:

Laurence (Melvil Poupaud) é um homem que deseja se tornar uma mulher. Em seu aniversário de 30 anos, ele revela para sua namorada Fred (Suzanne Clément) que irá fazer uma cirurgia de mudança de sexo. Mesmo abalada com a revelação, a namorada resolve permanecer ao lado da pessoa que ama, tendo que lidar com preconceitos de familiares, amigos e colegas de trabalho. Contra tudo, eles tentarão provar que seu amor pode superar qualquer situação.

 

Facebook Twitter

Mestrado e Doutorado em Ecologia da UFSC recebe inscrições até 3 de novembro
Publicado em 22 de outubro de 2014

O Programa de Pós-Graduação em Ecologia da UFSC informa que estão abertas, até 3 de novembro, as inscrições da seleção para o Mestrado e Doutorado.

Mais informações: Edital 03 PPGECO-2014 – Mestrado e Doutorado

Facebook Twitter

Palestra do Núcleo de Estudos em Antropologia Fundamental nesta sexta
Publicado em 22 de outubro de 2014

O A-Funda (Núcleo de Estudos em Antropologia Fundamental) promove a Palestra “Coleções principescas e gabinetes de curiosidades: uma abordagem sócio-histórica”, com o professor da UFSC, Wagner Miquéias Felix Damasceno, será realizada nesta sexta-feira, 24 de outubro, às 18h30min, na sala 110 (Sílvio Coelho dos Santos) do Departamento de Antropologia.

Facebook Twitter

Sepex 2014: competições em treliças de espaguete e de aviões de papel
Publicado em 22 de outubro de 2014

A 13ª Semana de Pesquisa e Extensão (Sepex) será realizada de 29 de outubro a 1º de novembro e reunirá trabalhos desenvolvidos na UFSC e contará com algumas competições diferentes. Destaque para:

IMG_1719

Foto: Sepex

Estruturas em treliças de espaguete

A competição de estruturas de treliças feitas com espaguete (macarrão) será nesta sexta-feira, 24 de outubro, às 14h, no prédio da Arquitetura, no Centro Tecnológico (CTC). As treliças que irão concorrer, 14 no total, já estão em exposição no local, junto com a Mostra de Arquitetura e Urbanismo.

O objetivo é promover o trabalho em equipe e o desenvolvimento de habilidades na solução de problemas práticos.

Uma treliça é uma estrutura composta por cinco ou mais unidades triangulares, construídas com elementos retos, cujas extremidades são ligadas em pontos ou nós. As treliças da competição devem ser feitas de espaguete de qualquer marca – até 500 g (um pacote). Para fazer as ligações, qualquer tipo de cola ou fita pode ser usado, mas deve ser removido da treliça final antes da aplicação do carregamento que faz parte da competição. O peso total do conjunto de treliças pronto não deve ultrapassar 600 gramas. Os resultados terão como base a capacidade da treliça em resistir ao carregamento aplicado, até que entre em colapso. Os competidores também elegerão a treliça mais bonita – não será permitido votar na própria treliça.

Regulamento completo da competição.

Assista ao vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=aTjl5JuQHqg.

Aviões de papel

Aquela velha brincadeira de criança de fazer avião com papel vai virar uma competição durante a Sepex. O 3º Campeonato de Aviões de Papel será realizado no dia 31 de outubro, sexta-feira, às 14h, no hall do Centro de Cultura e Eventos. Ao final da tarde será realizada uma cerimônia para divulgação dos melhores participantes.

Novo Bloco e Semana de Ciência e Tecnologia - Foto Henrique Almeida-32

Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC

A participação é aberta a todos os visitantes da Sepex – basta ir ao local e preencher a inscrição. O competidor receberá três folhas de papel A4 reciclado para confeccionar seu avião, e dois fiscais acompanharão o lançamento. Ganha quem conseguir a maior distância percorrida, em três tentativas.

O campeonato – uma iniciativa dos professores Alexandre, Viviane, Rafael e Maria Simone, do Departamento de Engenharia de Mobilidade do campus de  Joinville da UFSC – integra o projeto de extensão educativo de Ciência, Tecnologia e Inovação em Aviação. O objetivo é fazer os jovens se interessarem por uma carreira de Engenharia – neste caso, para o curso de Engenharia Aeronáutica e Aeroespacial.

Regulamento completo da competição.

Mais informações: www.sepex.ufsc.br.

Débora Nazário/Estagiária de Jornalismo da Agecom/DGC/UFSC

Claudio Borrelli/Revisor de Textos da Agecom/DGC/UFSC

 

 

Facebook Twitter

Agenda Cultural: peças ‘O Ovo’ e ‘Fando & Lis’ neste final de semana no Teatro da UFSC
Publicado em 22 de outubro de 2014

Os espetáculos “O Ovo” e “Fando & Lis”, produzidos pelos alunos do curso de Artes Cênicas da UFSC, retornam ao palco do Teatro da UFSC, neste fim de semana. As apresentações são abertas à comunidade, e a entrada é gratuita.

“O Ovo” será reapresentado nesta sexta-feira, 24 de outubro, às 20 horas e faz parte da programação do Festival Isnard Azevedo. Ingressos limitados e serão distribuídos 30 minutos antes do inicio da peça.

“Fando & Lis” será reapresentado neste sábado e domingo, 25 e 26 de outubro, às 20 horas. Ingressos limitados. Reservas pelo e-mail daadeixa@hotmail.com.

O Teatro da UFSC está vinculado ao Departamento Artístico Cultural (DAC), da Secretaria de Cultura (SeCult) da Universidade. 

O Ovo

Teatro, O Ovo (14)- WEB800A reflexão

Um tempo que não foi, que não aconteceu; um tempo parado na mais profunda vaidade; uma espera que se perdeu, que não ocorreu – que bom que terminou. E o sol da nova manhã desvela outras clareiras. Nada como um dia após o outro. É agora?

O Ovo propõe questionar a condição humana. Para tanto, Valquiria Vasconcelos da Piedade compôs a dramaturgia através de textos de Friedrich Nietzsche (Assim Falou Zaratustra), Martin Heidegger (Construir, Habitar, Pensar), Dostoiévski (Crime e Castigo) e algumas fábulas de Esopo. Por meio de uma perspectiva trágica da dramaturgia, optou-se por uma estética que se aproxima do teatro do absurdo. A principal discussão do texto permeia a relação do homem com a verdade e o tempo e também a dos homens entre si.

A peça mostra a delicada relação entre as pessoas; a fraqueza e a vaidade entre os homens; a luta absurda para dar sentido às coisas e a necessidade igualmente absurda de alcançar a verdade.

O ovo como metáfora permite questionar o nascimento, a vida, a morte, o novo, o velho, a verdade, as verdades, a esperança, o medo daquilo que vem e daquilo que não vem, entre outras questões.

Faixa livre com filosofia

A montagem, com duração de 50 minutos, é dividida em oito cenas, e seu sentido se dá pela repetição absurda dos ponteiros do relógio. A faixa etária é livre. Embora os textos carreguem uma densidade filosófica, os alunos-atores buscam simplificar na representação, para, justamente, dar acesso aos que têm e aos que não têm uma bagagem de filosofia.

Ficha Técnica

Texto: Valquiria Vasconcelos – arranjo de fragmentos de Bertolt Brecht, Blaise Pascal, Friedrich Nietzsche, Martin Heidegger, Vitor Hugo, Dostoiévski, Esopo e uma esquete de Alcione Araújo.
Direção: Valquiria Vasconcelos.
Assistente de Direção: Alessandro Bem.
Produção e Sonoplastia: Alessandro Bem, Donnie Seabra e Valquiria Vasconcelos.
Identidade Visual: Alessandro Bem e Valquiria Vasconcelos.
Elenco: Anna Lia Sant’Anna, Bianca Gonçalves, Bruno Miguel Leandro, Dai Cavalli, Lidiane Mesquita e Susan Monteschio.
Orientação:Daniel Alberti e Fábio Salvatti.
Servidores técnicos: Gabriel Guedert, Guilherme Rosário Rotulo e Rachel Teixeira

Fando & Lis 

Fando & Lis - Foto por Bruna Todeschini, WEB800 1Adaptação do texto homônimo, escrito pelo dramaturgo espanhol Fernando Arrabal, o espetáculo estreou em julho deste ano e volta para mais sete apresentações nas próximas semanas. 

“Mas eu vou morrer e ninguém vai se lembrar de mim”. Desta maneira, Lis profetiza seu fim inevitável e insere todos no inquietante universo criado por seu noivo, Fando, como prova única de seu amor a ela. Ele é o guia principal de uma viagem repleta de sensações, que oscila entre o amor e o ódio, e mergulha seus passageiros em um mundo repleto de surpresas.

A utópica cidade de TAR une todos os personagens dessa curiosa trama, emaranhada pela aparição de três estranhas figuras: Namur, Mitaro e Toso. Lis e todo o público são conduzidos por um mundo absurdo, mas que por vezes pode não se distanciar tanto de nossa única e cruel realidade.

Fando & Lis faz o público questionar sobre o amor e sobre nossa própria existência: uma viagem em constante movimento que pode nos levar a percorrer caminhos misteriosos. Aqui o amor é questionado e desmantelado diante dos olhos confidentes de todos os passageiros do carrinho de Fando.

Ficha Técnica

Texto: Fernando Arrabal
Direção: Francielly Cabral e Leandro Batz
Elenco: Aline Helena Elingen, Bruno Santos, Gabriella Bergamo, Igor Gomes e Mantra Santos
Orientação: Marília Carbonari
Servidores Técnicos: Gabriel Guedert, Guilherme Rosário Rotulo, Luciano Bueno e Rachel Teixeira Dantas
Realização e apoio: Grupo Dáadeixa, UFSC, SeCULT, Centro de Comunicação e Expressão (CCE), Pró-Reitoria de Administração (Proad), Departamento de Artes e Libras (DALi) e DAC.
Fotos: Bruna Todeschini

Serviços:

“O Ovo”

Quando: 24 de outubro (sexta-feira), às 20 horas
Quanto: gratuito e aberto à comunidade. Ingressos limitados e serão distribuídos 30 minutos antes do inicio da peça
Onde: Teatro da UFSC, ao lado da Igrejinha, praça Santos Dumont, Trindade, Florianópolis
Classificação indicativa: Livre
Contato: produção: (48) 9699-7883

“Fando & Lis”

Quando: 25, 26 e 31 de outubro; 1º e 2 de novembro, às 20 horas
Quanto: gratuito. Ingressos limitados. Reservas pelo e-mail: daadeixa@hotmail.com
Onde: Teatro da UFSC, ao lado da Igrejinha. Praça Santos Dumont, Trindade, Florianópolis
Classificação indicativa: 16 anos

Visite: www.dac.ufsc.br 

Fonte: [CW] DAC/SeCULT/UFSC, com texto e fotos dos grupos

Facebook Twitter

Semana de Arquitetura propõe construção de canteiro experimental
Publicado em 22 de outubro de 2014

1385451_720719691354036_7170094497300471676_n

Foto: Divulgação

Um dos projetos da Semana Acadêmica de Arquitetura e Urbanismo – “Em Construção”, que começou nesta segunda-feira, 20 de outubro, na UFSC, foi a realização de atividades em um Canteiro Experimental elaborado pelos alunos do curso. Ao longo da semana, estudantes e professores estão realizando exercícios que conciliam ações práticas à teoria aprendida em sala. A semana recebe apoio da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis (Prae) e do Departamento de Arquitetura e Urbanismo.

A proposta é que, com a iniciativa, seja encabeçada a construção de um canteiro fixo, anexo ao Departamento de Arquitetura e Urbanismo — localizado no campus de Florianópolis. O Canteiro Experimental, além de um espaço de aprendizado, também contribui para causas sociais, uma vez que prepara o estudante para a atuação com populações desprovidas de recursos econômicos, por exemplo.

Além das atividades dentro do canteiro, a programação também conta com oficinas, mesas-redondas, vivências acompanhadas por professores e atividades culturais, como uma sessão de cinema nesta quarta-feira, às 21h, ou o sarau de encerramento que será realizado nesta sexta-feira, às 18 horas. Confira aqui a programação completa do evento.

Mais informações: http://calaufsc.blogspot.com.br/

Wagner Reis/Estagiário de Jornalismo da Agecom/UFSC

Facebook Twitter

‘Geração do Deserto’ é o romance em debate no 2º Ciclo de Palestras
Publicado em 22 de outubro de 2014

Geracao-do-deserto1Nesta quarta-feira, 29 de outubro, às 19h, o II Ciclo de Palestras debaterá o romance Geração do Deserto (1964), de Guido Wilmar Sassi, no auditório Elke Hering, da Biblioteca Central da UFSC. O palestrante convidado é o professor José Carlos M. do Carmo, da Faculdade SENAC (Florianópolis/SC). A entrada é franca. Será fornecido certificado aos participantes. Acompanhe a programação.

Sobre o romance

“Geração do deserto” insere-se no pequeno conjunto daquelas obras que pretendem ser a visão dos vencidos, a versão dos marginalizados, quando transformados em sujeitos da história. Um dos textos mais importantes a serem lidos, para que se tenha plena compreensão do fenômeno conhecido como Guerra do Contestado.

Sobre o projeto:

O projeto de extensão “II Ciclo de Palestras: Os Mestres da Narrativa Histórica Brasileira” trata, por meio de palestras proferidas por um grupo de acadêmicos, dos principais escritores que referendaram os principais acontecimentos históricos no Brasil, especificamente aqueles oriundos de revoltas, revoluções e datas que marcaram a história do país.

Mais informações:
http://portalbu.ufsc.br/ciclodepalestras/
(48) 3721-2465

Facebook Twitter

SIC 2014: Pesquisa analisa impacto de exercícios na prevenção da esclerose múltipla
Publicado em 22 de outubro de 2014

Elaine Cristina Dalazen está na oitava fase do curso de Fisioterapia do Campus de Araranguá da UFSC e desde a terceira vem trabalhando com iniciação científica. Seu interesse pelo campo foi motivado pelo pesquisador Rafael Cypriano Dutra, coordenador do curso e professor de Farmacologia e Imunologia que desenvolve, em parceria com a Universidade do Extremo Sul Catarinense (Unesc), estudos em torno da esclerose múltipla. A doença é caracterizada por uma inflamação em estruturas de células neurais que causa a perda de movimentos. Elaine apresentou pela primeira vez seu trabalho de pesquisa que envolve o exercício físico na prevenção da doença nessa quarta, 22, primeiro dia do 24º Seminário de Iniciação Científica (SIC), que expôs os trabalhos da área de Ciências da Vida.

SIC - Elaine Dalazen - Foto Henrique Almeida-7

Elaine Cristina Dalazen está há mais de um ano elaborando a pesquisa que apresentou no 24º SIC. Foto: Henrique Almeida/Agecom/UFSC

A esclerose múltipla é uma doença ainda sem cura. Os fármacos disponíveis inibem seus efeitos mas não conseguem controlá-la completamente. Além disso causam efeitos colaterais ao organismo. O Laboratório de Fisiologia e Bioquímica do Exercício da Unesc, onde Dutra e a graduanda atuam como colaboradores, procura métodos alternativos no tratamento da doença. Os testes da pesquisadora, realizados em modelos experimentais aplicados em animais, foram aprovados pelas comissões de ética no uso de animais tanto da UFSC quanto da Unesc.

As experiências envolveram exercícios físicos praticados por ratos, tanto aeróbicos quanto de força. A pesquisadora constata que os exercícios inibiram o crescimento da inflamação nesses animais. Os aeróbicos se mostraram mais efetivos e, de acordo com Elaine, isso se deve ao fato de diminuírem o estresse oxidativo, que fragiliza a célula e facilita a propagação da esclerose múltipla. Os testes ainda não foram aplicados em humanos, mas a pesquisadora, que acompanha os estudos sobre a doença há dois anos, se diz empolgada com os resultados e pretende continuar na área de pesquisa acadêmica, mesmo após a conclusão de sua graduação.

O 24º Seminário de Iniciação Científica (SIC) da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) segue até sexta-feira, dia 24, no piso superior do Centro de Cultura e Eventos da UFSC.

Gabriel Volinger/Estagiário de Jornalismo da Agecom/DGC/UFSC

 

Facebook Twitter

Projeto da UFSC forma grupo de apoio psicológico para assédio moral no trabalho
Publicado em 22 de outubro de 2014

unnamed

Umas das atividades do projeto de extensão da UFSC Combate e Prevenção ao Assédio Moral no Trabalho para a Promoção da Saúde do Trabalhador, coordenado pela professora Suzana da Rosa Tolfo, do Departamento de Psicologia, é formar um grupo de apoio psicológico para trabalhadores que sofrem de assédio moral no trabalho.

Início previsto para novembro e será um encontro semanal no Sapsi, no Centro de Filosofia e Ciências Humanas (CFH). Vagas limitadas.

Mais informações pelo e-mail vivencias.ufsc@gmail.com.

 

 

Facebook Twitter

Grupo de Trabalho elabora proposta para criação do Comitê Institucional de Ações Afirmativas
Publicado em 22 de outubro de 2014

O Grupo de Trabalho (GT) nomeado pela Portaria nº 502/2014/GR tem a função de apresentar uma Proposta de Resolução Normativa que regulamente a criação do Comitê Institucional de Ações Afirmativas da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). O GT possui 18 integrantes, dentre membros da Pró-Reitoria de Graduação, da Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis, do Conselho Universitário – inclusive um discente –, representante do movimento de estudantes negros e negras, estudantes indígenas, membros da Câmara da Graduação e da Comissão de Acompanhamento e Avaliação da UFSC.

As atividades do Grupo começaram em abril deste ano. A minuta da Resolução Normativa aponta que o Comitê deverá receber e encaminhar as demandas dos estudantes que participam do Programa de Ações Afirmativas (PAA), promover fóruns e discussões sobre a inclusão social e as políticas públicas que norteiam o PAA, além de propor mudanças aos órgãos competentes para o seu aperfeiçoamento na UFSC.A minuta também estabelece que 10 pessoas componham o Comitê, dentre representantes indicados pela Pró-Reitoria de Graduação, pela Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis, professores das Ciências Exatas, Humanas e Biológicas, um docente dos campi fora de sede, um representante dos estudantes de graduação – indicado pelo Diretório Central dos Estudantes –, um servidor técnico-administrativo em educação, um integrante do movimento negro e outro dos povos indígenas.

O Grupo disponibilizou até o dia 10 de outubro um formulário on-line para envio de ideias para alteração da minuta. De acordo com a pedagoga e membro do GT, Simone Valentini, foram recebidas 11 sugestões. Uma das sugestões recebidas foi a inclusão de representantes de todos os campi na composição do comitê. A portaria será prorrogada por mais 30 dias para que os membros do GT possam analisar as sugestões e dar os devidos acompanhamentos.

A Resolução Normativa criada para definir regras e funções do Comitê deve ser apresentada até dia 20 de novembro ao Conselho Universitário (Cun), órgão responsável por avaliar e aprovar a proposta. A Universidade já possui uma Comissão de Acompanhamento e Avaliação do Programa de Ações Afirmativas. De acordo com o pró-reitor de Graduação e presidente do GT, Julian Borba, a ideia é que o Comitê substitua a atual Comissão de Acompanhamento e Avaliação, mas essa decisão depende do parecer do Conselho Universitário.

O Programa de Ações Afirmativas é uma política pública que busca a ampliação de acesso à graduação e de estímulo à permanência na Universidade por grupos socioeconômicos e etnicorraciais específicos. Tais medidas pressupõem uma reparação histórica de desigualdades e desvantagens acumuladas e vivenciadas por esses grupos. Problemas de formação e capacitação do ensino fundamental e médio em muitas escolas públicas do Brasil também são um dos principais justificadores. O PAA busca promover a igualdade de oportunidade.

A UFSC começou a implementar seu PAA em 2008, antes da Lei Federal nº 12.711/2012, a qual estabelece a reserva de vagas para estudantes de escolas públicas em todas as instituições federais de ensino. Desde então, uma série de mudanças e adaptações aconteceram. Para o vestibular 2015, a Resolução nº 41/CUn/2014 dispõe que o percentual de vagas reservadas ao sistema de cotas é de 47,5%. Desse valor, 37,5% é destinado a candidatos que tenham cursado todo o ensino médio em escola pública e 10% a autodeclarados negros prioritariamente de instituições públicas. Além disso, há 16 vagas suplementares para povos indígenas (cada curso pode receber no máximo três estudantes classificados nessa modalidade). No próximo ano, adequando-se completamente à Lei Federal, o percentual de cotas será de 50%.

Os integrantes do Grupo de Trabalho são:

Segmento Representado Membro Titutar Suplente
Pró-Reitoria de Graduação Julian Borba Simone Valentini
Pró-Reitoria de Assuntos Estudantis Denise Cord Mauricio Mello Petrucio
Movimentos de estudantes negros e negras Luciana Freitas Renata C. A. de Lima
Estudantes indígenas Lucimara Lag Koziclâ Patté Ihakri Nunc Nfoonro
Comissão de Acompanhamento e Avaliação PAA Marcelo Tragtenberg Antonella Tassinari
Câmara de Graduação Glória Regina Botelho Mateus Stallivieri da Costa
Conselho Universitário Ademir Valdir dos Santos Nilton da Silva Branco
Servidores técnico-administrativos Hélio Rodak de Quadros Junior Helena Olinda Dalri
Discentes do Conselho Universitário Gabriel Shiozawa Coelho Norberto José Siemann Lopes

 

Samantha Sant’Ana /Estagiária/Diretoria-Geral de Comunicação
samantha.s@grad.ufsc.br

Facebook Twitter
  • 1960 - 2010 - Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) | Central Telefônica - (48) 3721-9000
  • Última atualização do site foi em 16 de maio 2011 - 10:15:54
SeTIC
Páginas UFSC